ONU contabiliza massacre infantil

Investigações da ONU conduzidas pelo brasileiro Paulo Sérgio Pinheiro indicam que, em um ano de conflito, mais de 500 crianças morreram em ataques do governo na Síria. "Crianças continuam sendo feridas, presas e torturadas", declarou Pinheiro ontem em Genebra. Segundo ele, o cotidiano dos sírios tem sido duramente afetado. Para Faisal al-Hamwi, embaixador sírio na ONU, Pinheiro "caiu no conto" das potências ocidentais. / J.C.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.