ONU crê que marines cortaram cerca entre Kuwait e Iraque

Soldados de paz internacionais reclamaram ao Conselho de Segurança da ONU que fuzileiros navais dos EUA teriam cortado cercas na fronteira entre o Kuwait e o Iraque, patrulhada pela ONU.O porta-voz da ONU Fred Eckhard disse que soldados de paz que monitoram uma zona desmilitarizada estabelecida depois da Guerra do Golfo de 1991, entre o Iraque e o Kuwait, relataram "numerosas violações" desde terça-feira. As violações foram cometidas por "pessoas em trajes civis em veículos de tração nas quatro rodas, pelo menos alguns deles estavam armados e se identificaram como sendo marines dos EUA".O major dos fuzileiros navais David Andersen, no centro de comando da coalizão liderada pelos EUA na Cidade do Kuwait, disse que a reclamação estava sendo investigada.Eckhard relatou que os soldados de paz observaram três brechas que foram feitas numa cerca eletrificada que o Kuwait ergueu depois da Guerra do Golfo. Os soldados de paz não viram os marines cortando a cerca, mas acreditam terem sido eles.Em um incidente na terça-feira, observadores viram quatro homens em um carro perto da cerca, disse Daljeet Bagga, um porta-voz da ONU no Kuwait.Os homens se identificaram como sendo marines dos EUA que tinham recebido autorização de oficiais kuwaitianos para estar na área, afirmou Bagga.Os homens disseram estar testando equipamentos de rádio, relatou Bagga. Eles não foram vistos mexendo na cerca, acrescentou. Mas uma fenda foi descoberta mais tarde no local, e as suspeitas recaíram sobre os marines.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.