ONU cria resolução para coibir financiamento ao terrorismo

Patrocinada pela Rússia, moção exige que países membros tomem "as medidas necessárias" para prevenir comércio de antiguidades

O Estado de S. Paulo

12 de fevereiro de 2015 | 14h44

O Conselho de Segurança das Nações Unidas adotou de forma unânime uma resolução criada para coibir o financiamento a grupos terroristas, e pediu também sanções a indivíduos e companhias que compram petróleo produzido pelo grupo extremista Estado Islâmico e outros grupos ligados à Al-Qaeda.

A resolução, patrocinada pela Rússia, exige que os 193 países membros da entidade tomem "as medidas necessárias" para prevenir o comércio de antiguidades e outros objetos de valor histórico, cultural, científico ou religioso que foram removidos da Síria. Um veto similar existe para o Iraque. 

O projeto inicial, apresentado pela Rússia, centrava-se no contrabando de petróleo, mas negociações posteriores permitiram incluir outras importantes fontes de renda.

Um relatório da equipe da ONU, de monitorização da Al-Qaeda, divulgado em novembro, estimava que os jihadistas obtêm entre US$ 850 mil e US$ 1,65 milhão por dia com a venda ilegal de petróleo a intermediários privados./ AP

Tudo o que sabemos sobre:
ONUterrorismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.