ONU critica falta de ajuda mundial contra a desnutrição na Coréia do Norte

Um agente das Nações Unidas para as crianças disse nesta sexta-feira ao mundo que o mundo precisa deixar a política de lado e dar ajuda humanitária à Coréia do Norte, onde há cerca de 70 mil crianças desnutridas. ?Apesar de termos diminuído pela metade da taxa de desnutrição, ainda há 70 mil crianças com sérios problemas de má nutrição. Desde 1998 os índices não melhoram, disse Richard Bridle, representante da UNICEF para a Coréia do Norte, em Tóquio. Para este ano, a UNICEF tentar levantar uma quantia de US$ 12 milhões para atacar o problema de desnutrição e outras doenças infantis na Coréia do Norte, mas só conseguiu 27% deste valor até agora. O Japão, um dos maiores doadores de dinheiro para a Coréia do Norte, contribuiu com 500 mil toneladas de arroz em 2001, mas não colabora com novas doações desde o ano passado. A mudança de atitude aconteceu depois que Coréia do Norte admitiu ter crianças japonesas em seu poder. Esta semana, o subsecretário de Defesa dos Estados Unidos, Paul Wolfowitz, disse que é necessário pressionar o governo norte-coreano com sanções econômicas para desestabilizar o país economicamente. A ajuda humanitária vem diminuindo para os norte-coreanos por causa da política nuclear do país. Os Estados Unidos acusam a Coréia do Norte de reativar seu programa nuclear e desenvolver armas de destruição em massa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.