ONU critica Israel por assentamentos e gafe diplomática

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, criticou hoje o ministro das Relações Exteriores de Israel, Avigdor Lieberman, por ter divulgado para a mídia detalhes de uma conversa privada, em violação a normas diplomáticas amplamente aceitas. Lieberman revelou ter pedido a Ban "maior equilíbrio" nos comentários em relação a Israel depois de a ONU ter denunciado a aprovação, pelo governo israelense, da construção de mais 1.600 novas unidades habitacionais para judeus em uma área disputada de Jerusalém.

AE-AP, Agencia Estado

16 de março de 2010 | 19h04

Ban deu uma resposta áspera na noite de hoje, antes de seguir viagem para uma reunião do Quarteto de Madri (EUA, Rússia, União Europeia e ONU) sobre a situação no Oriente Médio e para uma visita a Israel e aos territórios palestinos. Em entrevista coletiva, Ban reforçou que os assentamentos judaicos nos territórios palestinos ocupados são considerados ilegais perante o direito internacional e exigiu de Israel o fim do bloqueio à Faixa de Gaza.

Ban também qualificou como "lamentável" o fato de Lieberman ter revelado para a mídia detalhes da conversa que ambos mantiveram por telefone na noite de ontem sem que houvesse um acerto prévio quanto ao que seria divulgado para os jornalistas, como é comum no mundo diplomático.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.