ONU desmente notícia de relatório sobre a Síria

Uma equipe de inspetores de armas químicas da Organização das Nações Unidas (ONU) pode apresentar os resultados iniciais de testes de amostras coletadas na Síria até o fim da próxima semana, informou neste sábado o jornal alemão Frankfurter Allgemeine Sonntagszeitung.

AE, Agência Estado

07 Setembro 2013 | 20h04

Entretanto, o porta-voz da ONU, Martin Nesirky, afirmou que "dissemos inúmeras vezes que não haverá relatório preliminar. A relatório sobre o incidente em 21 de agosto será entregue ao Conselho (Segurança) e a outros Estados-membros uma vez que a análise do laboratório estiver terminada. Não dissemos quando, apenas que será o mais rápido possível. Estamos lidando com o tempo da ciência, não da política."

Diplomatas da ONU de três países do Ocidente afirmaram que este era o procedimento que eles entenderam está em funcionamento, e que nunca ouviram qualquer possibilidade de haver um relatório preliminar. Os diplomatas falaram em condição de anonimato porque não estão autorizados a falarem em público sobre o assunto.

A publicação informou que a reportagem foi escrita a partir de informações de duas fontes próximas à equipe de inspeção, não citadas por nome no texto.

Ainda conforme o jornal, os inspetores coletaram quase 100 amostras do local do ataque, inclusive pedaços de escombros e restos de munição, assim como amostras de cabelos, pele e urina de pessoas e animais.

Mais conteúdo sobre:
Síriaviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.