ONU deverá apresentar nova resolução contra o Irã

O Conselho de Segurança da ONU deve apresentar uma proposta para nova resolução contra o Irã no começo da semana que vem, informou nesta sexta-feira, 2, o embaixador sul-africano Dumisani Kumalo, que ocupa atualmente o cargo de presidente do conselho.O anúncio de Kumalo veio no mesmo dia em que o chanceler francês, Philippe Douste-Blazy, confirmou que os membros do Conselho de Segurança chegaram a um acordo sobre as linhas gerais para a nova resolução sobre o programa nuclear iraniano.Na segunda-feira, os seis países já haviam concordado em Londres em endurecer as sanções contra Teerã, após a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) confirmar que o país não havia suspendido o enriquecimento de urânio e que havia expandido seu programa nuclear.De acordo com o ministro francês, os cinco membros permanentes, EUA, China, Rússia, França e Inglaterra, e a Alemanha "se mostraram totalmente de acordo sobre a discussão no Conselho de Segurança."Para Douste-Blazy, a atual resolução contra o Irã, aprovada em dezembro, estipula sanções limitadas a Teerã, portanto "seria conveniente avançar mais". Segundo ele, a nova resolução seguirá o "espírito da antiga, mas terá um tom mais forte". A resolução de dezembro estipulava que a ONU poderia aplicar sanções caso o país não suspendesse seu programa.Já o embaixador sul-africano disse desta vez tentará que todos os membros do Conselho participem da discussão, uma vez que "houve uma sensação de que os cinco membros permanentes haviam monopolizado o processo, o que causou mal-estar entre os outros. Agora vamos tentar fazer diferente."Estados Unidos, França, China, Rússia, Inglaterra e Alemanha manterão amanhã e depois novos contatos telefônicos para discutir o tema. Antes de conseguir a aprovação da resolução nº 1737, o Conselho de Segurança da ONU precisou de quatro meses para chegar a um acordo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.