ONU discute condenação a militares golpistas

O Conselho de Segurança da ONU negocia uma declaração presidencial para condenar o golpe dos militares que depuseram o presidente do Mali, Amadou Toumani Touré. O avanço dos rebeldes no país africano também será criticado.

O Estado de S.Paulo

04 de abril de 2012 | 03h07

Com o apoio dos EUA e da França, sanções foram impostas pelo Ecowas, bloco formado por 15 países do oeste da África. "A integridade territorial do Mali está em risco. Suas instituições também se enfraquecerão ainda mais, caso o capitão Amadou Sanogo e seus apoiadores não deixem seu poder ilegítimo", disse Victoria Nuland, porta-voz do Departamento de Estado dos EUA. Uma ajuda anual americana de cerca de US$ 70 milhões para o Mali também foi suspensa. / GUSTAVO CHACRA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.