ONU diz que EUA respondiam por segurança; EUA negam

O porta-voz da ONU, Fred Eckhard, afirmou que a segurança do complexo das Nações Unidas em Bagdá era responsabilidade das forças de ocupação da coalizão anglo-americana. Já um porta-voz das forças da coalizão militar negou em Bagdá que elas sejam responsáveis pelo episódio."A segurança é responsabilidade dos parceiros da coalizão, que são a força de ocupação ´de facto´ no Iraque. Nós dependemos do país-anfitrião para nossa segurança em qualquer lugar do mundo em que trabalhamos", disse Eckhard na sede da ONU em Nova York horas depois do ataque com um caminhão-bomba que matou pelo menos 17 pessoas e deixou mais de 100 feridos no Canal Hotel, usado pela ONU como sede para suas atividades na capital do Iraque. Em Bagdá, porém, o capitão Jeff Fitzgibbons, porta-voz das forças norte-americanas de ocupação, disse que a ONU tem seu próprio serviço contratado de segurança desde que voltou a operar, no mesmo local que usava antes da guerra. "Nós não vamos muito até lá. A segurança daquele local específico não é tarefa nossa", disse Fitzgibbons. O porta-voz militar também afirmou que a ONU não atendeu à sugestão feita pelos EUA para que mudasse sua sede para dentro do complexo norte-americano em Bagdá, onde a segurança é mais rígida. As informações são do Wall Street Journal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.