ONU diz que Guantánamo deve fechar

A Alta Comissária de Direitos Humanos da ONU, Louise Arbour, disse que acredita não haver alternativas que não seja o fechamento da prisão da Baía de Guantánamo, em Cuba. Ela afirmou duvidar que o sistema jurídico dos Estados Unidos possa desfazer os estragos já feitos, com presos detidos por tempo demais. Ela fez as afirmações em Londres, onde será publicado oficialmente o relatório da ONU sobre Guantánamo. Os autores do relatório também pedem que oficiais americanos com possível envolvimento em torturas sejam processados. Arbour ressaltou que não pode endossar todas as recomendações dos investigadores da ONU, mas que não via muita alternativa além o fechamento de Guantánamo.A mais alta funcionária da ONU para defesa de direitos humanos também criticou supostos centros de detenção da CIA e a prática de transferir prisioneiros para interrogatório em outros países, que seriam um completo repúdio às leis.Arbour se mostrou bastante crítica da Grã-Bretanha e de outros países que tentaram fechar acordos que permitissem a deportação de clérigos e de outros extremistas islâmicos para países com histórico de desrespeito a direitos humanos.Esta não é a primeira vez que Louise Arbour ataca vários dos pilares legais da guerra contra o terror. No passado, a administração Bush rebateu as críticas dela e acusou Arbour de confiar em notícias de jornal e de fracassar em atacar abusos sérios de direitos humanos ao redor do mundo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.