ONU diz que mais de 3.500 opositores foram mortos desde início da repressão

A Organização das Nações Unidas (ONU) informou ontem que mais de 3.500 dissidentes foram mortos pelo regime da Síria durante os oito meses de protestos. Pelo menos 60 manifestantes morreram após o governo ter assinado, no início do mês, um acordo com a Liga Árabe para conter a repressão. A ONU afirma que os números são conservadores e levantados por "fontes confiáveis" em território sírio.

O Estado de S.Paulo

09 de novembro de 2011 | 03h05

Ontem, mais duas pessoas foram mortas na cidade de Homs. Moradores afirmam que tropas do governo passaram a controlar extensas áreas da cidade após a fuga de opositores, mas forças de segurança ainda conduzem operações de buscas em alguns bairros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.