ONU diz que violência se espalha pela Costa do Marfim

A Organização das Nações Unidas (ONU) disse que a violência está se espalhando pela Costa do Marfim, em localidades distantes da capital, onde o impasse sobre a presidência do país permanece. O diretor local de direitos humanos da ONU, Simon Munzu, disse hoje que 23 mulheres foram estupradas na semana passada no oeste da Costa do Marfim, onde 16 mil pessoas se refugiaram. Outras 29 mil cruzaram a fronteira com a Libéria.

AE, Agência Estado

20 de janeiro de 2011 | 14h10

A ONU informou hoje que a violência registrada após a disputada eleição presidencial de novembro já deixou 260 mortos. O presidente Laurent Gbagbo se recusa a deixar o cargo apesar de a comunidade internacional reconhecer seu rival, Alassane Ouattara, como vencedor da eleição. Ontem, a ONU aprovou o envio de mais 2 mil soldados para a Costa do Marfim. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.