ONU diz ter mantido imparcialidade durante a deposição de Gbagbo

A ONU disse ontem que suas tropas na Costa do Marfim mantiveram a imparcialidade durante a deposição do ex-presidente Laurent Gbagbo, na segunda-feira. O chefe da missão de paz da organização no país, Alain Le Roy, rebateu as críticas da Rússia e da África do Sul de que as tropas da ONU teriam escolhido um lado do conflito.

, O Estado de S.Paulo

16 de abril de 2011 | 00h00

Segundo Le Roy, a resolução aprovada pelo Conselho de Segurança da ONU para a intervenção na Costa do Marfim permitia a tomada de medidas para a proteção de civis, entre elas a destruição de armamento pesado. A ONU e a França garantem que Gbagbo foi capturado pelas forças do presidente Alassane Ouattara.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.