ONU e EUA culpam Hamas pelo fim do cessar-fogo

Trégua foi rompida após sequestro de um soldado israelense e morte de outros dois

Estadão Conteúdo

01 de agosto de 2014 | 17h29

O secretário-chefe da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, e o secretário de Estado dos EUA, John Kerry, culparam o Hamas pelo rompimento do cessar-fogo de 72 horas iniciado nesta manhã. Após a morte de dois soldados e o sequestro de um militar de Israel, o país voltou a atacar a Faixa de Gaza, matando pelo menos 70 palestinos.

Ban Ki-moon pediu a libertação imediata do soldado e que os envolvidos no conflito se esforcem para retomar o cessar-fogo.

"O secretário-geral condena fortemente a violação do cessar-fogo pelo Hamas e está profundamente desapontado pelos acontecimentos", disse o porta-voz da ONU, Stephane Dujarric.

O governo dos Estados Unidos também condenou o grupo islâmico pelo rompimento da trégua humanitária que começou às 8h desta sexta-feira, em horário local, e terminou duas horas depois com o ataque que matou dois soldados israelenses e levou ao sequestro de um militar.

"Os Estados Unidos condenam o mais veementemente possível o ataque de hoje", disse Kerry.

Israel e Hamas acusam-se mutuamente por interromper o cessar-fogo, que fora anunciado pelos Estados Unidos e pela ONU. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
IsraelGaza

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.