ONU e EUA garantem ajuda ao Afeganistão

O secretário-geral da ONU, Kofi Annan, e o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, comprometeram-se hoje a garantir que a ajuda humanitária chegue sem problemas aos habitantes do Afeganistão. No entanto, após reunião na Casa Branca, Bush e Annan não esconderam as dificuldades para entregar a ajuda, principalmente as de cunho logístico, devido à situação incerta e perigosa no interior do território afegão. "Temos os fundos necessários, temos os alimentos, mas o nível de dificuldade é muito alto", observou o presidente norte-americano. "O problema que temos de resolver e pelo qual estamos trabalhando é como fazer a ajuda chegar às mãos dos afegãos." O secretário-geral da ONU lembrou que há pelo menos 7,5 milhões de afegãos que correm o risco de morrer de fome e que estão sofrendo os efeitos acumulados de duas décadas de guerra, três anos de seca e uma economia devastada. A ONU está conduzindo a campanha para a reconstrução do Afeganistão e coordena as iniciativas para a oferta imediata de alimentos, abrigo e assistência médica à população afegã. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.