Efe
Efe

ONU e Governo brasileiro condenam ataques em Mumbai

Pelo menos 21 pessoas morreram em três explosões simultâneas; Brasília reiterou 'repúdio' por ato

estadão.com.br,

13 de julho de 2011 | 19h24

BRASÍLIA E NOVA YORK - Por meio de comunicado divulgado nesta quarta-feira, 13, pelo Itamaraty, o Governo brasileiro condenou os ataques simultâneos que deixaram ao menos 21 mortos em Mumbai, capital comercial da Índia. A ONU também divulgou comunicado condenando os atentados.

 

Veja também:

linkVai a 21 total de mortos e a 141 o de feridos em Mumbai

linkObama condena ataques 'ultrajantes' na Índia

mais imagens GALERIA: Imagens dos ataques em Mumbai

 

"O Governo brasileiro recebeu com consternação a notícia de que atentados a bomba atingiram a cidade de Mumbai, na Índia, matando pelo menos 21 pessoas e ferindo muitas outras", escreveu a assessoria de imprensa do gabinete do chanceler Antonio Patriota.

 

No comunicado, o Itamaraty afirma que o Governo "reitera seu repúdio a todas as formas de terrorismo e violência contra populações civis, independentemente dos motivos que venham a ser alegados para justificar tais atos". Ainda no comunicado, Brasília disse que "transmite sua solidariedade ao governo indiano e expressa profundo pesar aos familiares das vítimas".

 

ONU

 

Organização das Nações Unidas (ONU) também condenou os ataques em Mumbai. "O secretário-geral Ban Ki-Moon e o Conselho de Segurança (CS) da ONU condenaram os ataques terroristas que atigiram várias partes da cidade de Mumbai", diz a entidade em um documento divulgado à imprensa. A ONU diz também que "esse tipo de violência é injustificável".

 

Ban e o CS da ONU "expressaram condolências às vítimas dos ataques, aos familiares e ao povo e governo da Índia". O porta-voz do secretário-geral da ONU disse, em comunicado, que Ban Ki-moon "condena os ataques que mataram e feriram muitos em Mumbai".

 

Segundo o secretário-geral, "Nenhuma causa ou reclamação pode justificar a violência indiscriminada contra civis". O CS descreveu os ataques como "hediondos". Em comunicado divulgado pelo CS e assinado pelo ministro de Exterior da Alemanha, país que preside o órgão, Guido Westerwelle, os integrantes do CS "condenam nos mais veementes termos os ataques terroristas que ocorreram em várias partes de Mumbai, Índia, causando numerosos mortos e feridos".

 

No mesmo comunicado, o CS afirma que "o terrorismo, em todas as suas formas e manifestações, constitui uma das ameaças mais graves à paz e à segurança internacionais", chamando atos terroristas de "criminosos e injustificáveis​​".

 

As três explosões simultâneas ocorreram perto das 19h (horário local, 10h30 no horário de Brasília), quando há bastante movimento nas áreas atingidas. Os ataques foram os piores na Índia desde novembro de 2008, quando 166 pessoas morreram depois que terroristas paquistanetes realizaram um cerco em um hotel de Mumbai.

 

Uma das explosões atingiu o movimentado bairro de Dadar, no centro. As outras atingiram o famoso mercado de joias Bazar Jhaveri e o movimentado distrito comercial chamado de Opera House.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.