ONU e ONGs distribuem rádios à população afegã

Depois de enviar alimentos e roupas às famílias afegãs, a Organização das Nações Unidas (ONU), juntamente com organizações não-governamentais (ONGs), começa a distribuir rádios à população local.Nas próximas semanas, cerca de 2,7 mil famílias, líderes religiosos, hospitais e escolas irão receber 30 mil aparelhos de rádio.Oficialmente, objetivo da campanha será facilitar o acesso da população às recomendações da comunidade internacional sobre saúde, educação, transporte e sobre os locais com minas terrestres.O programa ainda apoiará a criação de novas estações de rádios locais e custará cerca de US$ 1,7 milhão, verba que virá do governo dos Estados Unidos.Com o regime Taleban, a maioria das estações foi fechada e, com a guerra, muitos equipamentos foram destruídos. "Esse programa ajudará os afegãos a desenvolverem sua própria opinião sobre os acontecimentos", afirma Fran Sullivan, representante da Organização Internacional para Migrações.Segundo ele, os primeiros rádios já começaram a ser entregues aos moradores da Andkhoi, na região de Mazar-i-Sharif.Com os rádios nas mãos das famílias e com as novas estações de transmissão, a ONU espera que as informações sejam passadas de forma mais "precisa" à população afegã. Outra esperança da ONU é que o programa incentive a liberdade de expressão no país.Mas, na ONU, ninguém nega que a proliferação de rádios ajudará na estratégia de combate ao terrorismo e na condenação do grupo Al-Qaeda, já que a nova programação "livre" também informará a população local sobre as vantagens da nova situação do país.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.