ONU e Otan acusadas de fracassar em Kosovo

O grupo Human Rights Watch publicou relatório no qual acusa as organizações das Nações Unidas (ONU) e do Tratado do Atlântico Norte (Otan) de terem protagonizado uma falha catastrófica na proteção às minorias de Kosovo durante episódios de violência étnica registrados no início do ano. Entre outros pontos, o grupo com sede em Nova York acusa as forças de paz de Otan de trancar os portões das bases e nada fazer enquanto casas sérvias eram incendiadas por albaneses étnicos. "A força da Otan em Kosovo e a polícia internacional da ONU falharam catastroficamente na proteção às minorias durante os distúrbios", diz o relatório de 66 páginas intitulado "Falha na Proteção: A Violência Contra as Minorias de Kosovo em Março de 2004". O relatório também ressalta que os membros da comunidade internacional envolvidos na situação insistem em "negar categoricamente suas próprias falhas em Kosovo". Em resposta, um porta-voz da Otan em Kosovo queixou-se que o relatório da Human Rights Watch não faz justiça ao trabalho das tropas de paz em sua tentativa de normalizar a situação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.