ONU e polícia prenderam 400 no Haiti desde janeiro

Pelo menos 400 membros de grupos criminosos foram presos desde o início do ano no Haiti pela polícia do país, com o apoio de tropas da ONU.A informação foi divulgada pela Minustah, a missão de estabilização da ONU no Haiti, liderada pelo Brasil, na quinta-feira, 29.Segundo o porta-voz da Minustah, David Wilmhurst, as missões conjuntas da polícia do Haiti com os soldados da ONU "estão cada vez mais bem-sucedidas".De acordo com Wilmhurst, as prisões foram realizadas principalmente nas regiões mais violentas da capital, Porto Príncipe (entre elas, a favela de Cité Soleil), e no interior, para onde alguns líderes de grupos armados fugiram.As tropas da ONU também ajudaram a polícia a apreender grande número de armas e munição nessas regiões."Depois que essas áreas foram limpas (de bandidos e armas), os soldados da força de paz da ONU também ajudaram a restaurar a distribuição de água e o serviço de saúde para as populações locais", disse o porta-voz.No dia 15 de fevereiro, o Conselho de Segurança da ONU prorrogou o mandato da Minustah no Haiti. O Brasil mantém cerca de 1,2 mil soldados no Haiti e comanda 7,4 mil homens de 17 países.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.