ONU: enchente mata 27 e desaloja 80 mil no Paquistão

As enchentes no noroeste do Paquistão deixaram pelo menos 27 mortos e mais de 80 mil desabrigados, afirmaram hoje a Organização das Nações Unidas e funcionários do governo. Também houve sérios prejuízos nas plantações locais. Fortes chuvas de monção desalojaram milhares nas vilas dos distritos de Mardan e Swabi, onde muitos foram viver, refugiando-se da recente ofensiva do Exército contra o Taleban. Nove pessoas estão desaparecidas e aproximadamente 80 mil foram afetadas nos dois distritos, afirmou um comunicado da ONU. A entidade estima que 400 casas foram derrubadas pelas águas.

AE-AP, Agencia Estado

18 de agosto de 2009 | 10h22

Nos distritos da região estavam a maioria dos 2 milhões de pessoas desalojadas que antes viviam no Vale do Swat, uma região próxima. Muitos dos desabrigados já voltaram para suas casas, após os militares declararem vitória contra o Taleban. Um funcionário local, Khalid Khan Omarzai, pediu que agências de auxílio internacionais e locais ajam rapidamente, especialmente nas áreas onde o estado de emergência já foi declarado. A ONU informou que estava enviando 500 tendas e outros itens. A Organização Mundial de Saúde (OMS) já montou campos para os refugiados nas áreas afetadas.

Tudo o que sabemos sobre:
PaquistãomortosenchentesONU

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.