ONU envia material eleitoral ao Afeganistão

As Nações Unidas começaram hoje a distribuir material eleitoral no Afeganistão. O segundo turno das eleições no país estão marcados para 7 de novembro. Os observadores internacionais solicitaram às autoridades que evitem a fraude generalizada que atrapalhou o primeiro turno em 20 de agosto. Dezenas de funcionários eleitorais, acusados de desvios, foram demitidos e devem ser repostos.

AE-AP, Agencia Estado

22 de outubro de 2009 | 12h47

O presidente Hamid Karzai enfrentará o ex-ministro de Relações Exteriores Abdullah Abdullah na nova disputa. Nesta semana, Karzai cedeu à pressão internacional e reconheceu que não obteve os votos necessários para vencer em primeiro turno. Uma comissão investigativa apoiada pela Organização das Nações Unidas (ONU) anulou um terço dos votos do presidente, considerados fraudados.

Os Estados Unidos, porém, poderiam avalizar um acordo para compartilhamento do poder entre Karzai e Abdullah, caso os dois políticos decidam por isso. Um funcionário do Departamento de Estado afirmou que os norte-americanos não se oporiam a um acordo de compartilhamento do poder, dependendo de sua legitimidade e de como ele seria implementado.

Um porta-voz da ONU informou hoje que as urnas e cédulas estão sendo enviadas em aviões da entidade às capitais provinciais. Desses locais, os materiais serão levados a milhares de centros eleitorais.

Otan

Enquanto isso, ministros da Defesa dos países da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) começaram hoje uma reunião, na Eslováquia, para analisar a situação da guerra no Afeganistão contra a Al-Qaeda e o Taleban. As Forças Armadas dos EUA afirmam que um de seus soldados morreu ontem de ferimentos sofridos em um ataque a bomba no sul afegão. O número dos norte-americanos mortos em conflito no país em outubro subiu para ao menos 31.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.