Sergei Ilnitsky/Efe
Sergei Ilnitsky/Efe

ONU enviará US$ 71 mi ao Quirguistão como ajuda de emergência

Sul do país foi atingido por onda de violência étnica que já deixou 400.000 desabrigados

Reuters,

18 de junho de 2010 | 17h21

GENEBRA- A ONU irá fornecer um pacote emergencial de US$ 71 milhões como ajuda humanitária para o Quirguistão, onde cerca de 400.000 pessoas estão desalojadas em consequência da violência étnica que atinge o sul do país, disse o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, nesta sexta-feira, 18.

 

Veja também:

linkONU estima que violência no Quirguistão afeta 1 milhão

linkNúmero de mortos pode chegar a 2 mil

 

"Neste momento o OCHA (Escritório de Coordenação de Assuntos Humanitários da ONU, na sigla em inglês) está enviando uma ajuda de emergência de US$ 71 milhões ao Quirguistão", disse Ban a repórteres.

 

O chefe do OCHA, John Holmes, "está agora se reunindo com membros do Estado (quirguiz)", afirmou o secretário. "A ajuda para o Quirguistão será emitida até no máximo semana que vem", garantiu.

 

Segundo Ban, o sul do país, atingido por saques e falta de suprimentos, sofre com escassez de alimentos, água e eletricidade. "Hospitais e outras instituições estão com baixo de estoque de medicamentos", declarou.

 

De acordo com o secretário-geral, 300.000 pessoas estão desalojadas no país e mais de 100.000 fugiram para o Usbequistão, onde cerca de 80.000 estão refugiados em acampamentos improvisados. "Dezenas de milhares mais estão esperando para cruzar a fronteira", disse Ban.

 

O secretário contatou a presidente interina quirguiz, Roza Otunbayeva, o presidente usbeque, Islam Karimov e outros líderes "para explorar opções de como restaurar a ordem, prevenir mais perdas de vidas e coordenar a assistência humanitária".

 

A agência de ajuda humanitária da ONU afirmou em um comunicado que a quantia será destinada aos cerca de 1,1 milhão de pessoas afetadas pela violência étnica em Osh, pelos próximos seis meses.

 

"Eu fiquei chocado com a extensão da violência e horrorizado pelo número de mortos e feridos, incêndios generalizados, violência sexual, saques e destruição de construções", disse Holmes.

 

"Portanto, eu conclamo todos os doadores a garantir que esta ajuda de emergência para o Quirguistão receba uma resposta rápida e generosa", pediu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.