Ariana Cubillos|AP
Ariana Cubillos|AP

ONU enviará mediador para garantir que acordo de paz na Colômbia não fracasse

Ban Ki-moo lamentou resultado do plebiscito e pediu que presidente Juan Manuel Santos e guerrilha sigam adiante com processo para acabar com 52 anos de conflitos

Jamil Chade, correspondente / Genebra, O Estado de S.Paulo

03 de outubro de 2016 | 10h28

GENEBRA - O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, lamentou o resultado da votação na Colômbia sobre o acordo de paz entre o governo e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). Mas pediu que o presidente Juan Manuel Santos e a guerrilha sigam adiante com o processo, e anunciou que enviará um mediador para facilitar as negociações entre ambas as partes. 

Os colombianos reprovaram no domingo o acordo de paz por 50,24% dos votos (6.400.516) contra 49,75% (6.338.473), que optaram pelo "sim".

"Na semana passada na Colômbia, estive na assinatura do acordo de paz. Vi o resultado da votação. Tínhamos torcido por um outro resultado", lamentou Ban. Segundo ele, porém, as declarações do governo e das Farc de manter o pacto são "encorajadoras". "Eles estão comprometidos", disse Ban. 

Na esperança de garantir que o processo não fracasse, Ban Ki-moon anunciou que está enviando um de seus representantes para continuar as consultas com o governo colombiano e as Farc, em Havana. "Em Cartagena, vi o desenho do povo pela paz e espero que ela seja uma paz duradoura", completou. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.