ONU exige garantia de segurança para voltar ao Iraque

As Nações Unidas enviarão uma equipe ao Iraque para analisar a viabilidade de eleições diretas assim que os Estados Unidos puderem garantir a segurança da missão, disse o secretário-geral Kofi Annan. O envio da equipe foi solicitado pelo Conselho de Governo do Iraque e pela coalizão que ocupa o país. A ONU deverá arbitrar a questão de se é possível haver eleições diretas para a escolha do governo que tomará posse em 30 de junho.O chefe das Nações Unidas acredita que a organização pode desempenhar um ?papel construtivo? para ajudar a acabar com o impasse em torno da questão. Os Estados Unidos gostariam de ver o próximo governo iraquiano escolhido em assembléias regionais, mas o grão-aiatolá Ali al-Husseini al-Sistani exige eleições diretas. Al-Sistani tem muita influência entre os xiitas iraquianos, que são a maioria da população, e uma série de passeatas em apoio às eleições ocorreram semana passada, convocadas pelo aiatolá. Auxiliares de al-Sistani disseram, porém, que o líder religioso estaria disposto de acatar um parecer da ONU sobre o tema.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.