REUTERS/Leonhard Foeger
REUTERS/Leonhard Foeger

ONU expressa preocupação com mortes de palestinos em Gaza

No pior dia do conflito palestino-israelense desde 2014, ao menos 40 pessoas morreram em protesto contra abertura da embaixada dos EUA em Jerusalém

O Estado de S.Paulo

14 Maio 2018 | 11h34

JERUSALÉM - O secretário-geral das Nações Unidas (ONU), António Guterres, afirmou que está preocupado com o número de pessoas mortas na Faixa de Gaza durante os protestos contra a abertura da embaixada americana em Jerusalém. Guterres se manifestou nesta segunda-feira, 14, em Viena, enquanto os confrontos ocorriam na região e assessores do presidente americano, Donald Trump, inauguravam representação diplomática do país na cidade sagrada.

+ Faixa de Gaza registra conflitos no dia da abertura da embaixada americana em Jerusalém

"Estou particularmente preocupado com as notícias vindas de Gaza com o grande número de pessoas mortas", disse Guterres. A transferência da embaixada americana de Tel-Aviv para Jerusalém enfureceu os palestinos, que defendem o reconhecimento de Jerusalém Oriental como sua futura capital. De acordo com o ministério da Saúde de Gaza, ao menos 37 pessoas foram mortas e mais de 700 ficaram feridas nos confrontos desta segunda. / AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.