Mark Garten/AP
Mark Garten/AP

ONU fará investigação sobre suposto ataque com armas químicas na Síria

Governo sírio e oposição se acusam mutuamente de terem realizado o ataque perto de Alepo

Reuters

21 de março de 2013 | 11h18

NAÇÕES UNIDAS - O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, anunciou nesta quinta-feira, 21, que a ONU vai lançar uma investigação a pedido do governo sírio sobre alegações de que armas químicas foram usadas no país.

"Tomei a decisão de realizar uma investigação da ONU sobre a eventual utilização de armas químicas na Síria", disse Ban a jornalistas. Ele disse que a investigação irá focar "o incidente específico trazido à minha atenção pelo governo sírio."

A Síria pediu a Ban na quarta-feira para investigar um suposto ataque com armas químicas por "grupos terroristas", perto da cidade de Aleppo, na terça-feira, afirmou o embaixador sírio da ONU, Bashar Ja'afari.

A oposição síria afirmou na quarta-feira que houve um segundo ataque com armas químicas, na terça-feira, em Damasco, além daquele que o governo e a oposição se acusam mutuamente de terem realizado em Alepo, no mesmo dia.

Mas Ban deixou claro que o foco da investigação seria o ataque em Alepo. "É claro que estou ciente de que há outras alegações de casos semelhantes envolvendo o uso relatado de armas químicas", disse ele, acrescentando que as ONU teria a cooperação da Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPCW, na sigla em inglês) e da Organização Mundial de Saúde (OMS).

"A plena cooperação de todas as partes será essencial. Insisto que isso inclua acesso irrestrito", disse ele. "Eu reiterei este ponto em meu contato com as autoridades sírias."

"Há muito trabalho a fazer e isso não vai acontecer da noite para o dia, é obviamente uma missão difícil", disse Ban. "Eu pretendo que esta investigação comece, logo que for praticamente possível."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.