ONU faz alerta sobre ecstasy e anfetaminas

A produção e o uso de drogas sintéticas como o ecstasy cresce mundialmente, em parte, porque o usuário não imagina o quanto essas substâncias podem ser perigosas, segundo relatório da ONU divulgado nesta terça-feira. O trabalho, apresentado em uma entrevista coletiva em Roma, estima que o uso global do ecstasy cresceu cerca de 70% entre 1995-1997 e 2000-2001, enquanto o uso de anfetaminas subiu 40% no mesmo período.Isso representa mais de 40 milhões de pessoas em todo o mundo, ou 1% de todas as pessoas de 15 anos ou mais, usando anfetaminas como estimulante no período de 2000-2001, diz o relatório. O relatório estima ainda que o valor global da indústria dessas substâncias é de cerca de US$ 65 bilhões a cada ano.O relatório, elaborado pela Agência para Drogas e Crimes da ONU, em Viena, diz que a maioria dos usuários concentra-se na Europa, América do Norte e Ásia, enquanto os produtores estão nos EUA e Europa. "O perigo apresentado pelas drogas sintéticas é real", diz o texto.O uso dessas drogas pode causar dependência, perda de memória e declínio prematuro de funções cerebrais, diz o relatório, e acrescenta que estas drogas são "percebidas como menos prejudiciais do que outras substâncias ilícitas como a cocaína e heroína".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.