ONU inicia ponte aérea de auxílio emergencial à Somália

Uma funcionária da Organização das Nações Unidas (ONU) informou nesta quarta-feira que um avião carregando 10 toneladas de suplementos nutricionais, usados para tratar a desnutrição de crianças na Somália, partiu do Quênia. A porta-voz do programa mundial de alimentação da ONU, Chaliss McDonough, disse que esse é o primeiro de vários voos que ocorrerão nas próximas semanas e entregarão alimentos à Somália. Segundo ela, o carregamento da pasta de manteiga de amendoim enviado hoje tratará 3.500 crianças desnutridas por um mês.

AE, Agência Estado

27 de julho de 2011 | 13h25

David Orr, outro porta-voz do programa mundial de alimentação da ONU, que participa do voo de Nairóbi à Mogadiscio, disse que esse foi o primeiro envio de alimentos à Somália desde que a ONU declarou a situação de fome em duas regiões somalis na semana passada.

McDonough disse que o programa mundial decidiu montar uma ponte aérea para a Somália por causa da necessidade urgente de tratar o crescente número de crianças desnutridas, antes que a saúde delas se deteriore. Segundo ela, a ponte aérea irá durar meses. A ONU calcula que pelo menos 18 mil crianças estão desnutridas atualmente na Somália e o número deverá aumentar para 25 mil.

A ONU afirmou que no momento não pode atender 2,2 milhões de somalis que passam fome porque eles vivem em regiões muito inseguras, em áreas controladas por militantes no sul da Somália.

As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
SomáliaFomeQuêniaONU

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.