ONU irá pagar indenização a vítimas de invasão ao Kuwait

A Comissão de Indenizações das Nações Unidas (UNCC, em inglês) anunciou nesta quinta-feira que colocou à disposição de sete governos US$ 417,8 milhões que serão distribuídos a 46 reivindicadores como indenização pelos danos que sofreram durante a invasão do Iraque ao vizinho rico em petróleo Kuwait, em 1990, o que resultou na Guerra do Golfo. Saddam Hussein, presidente iraquiano à época, foi derrotado pela coalizão EUA-Kwait, com mais de 100 mil mortos de perdas humanas. Os Fundos de Compensação da ONU, que serão ativados para o pagamento, procedem da retenção de até 30% dos lucros obtidos pelas exportações petrolíferas do Iraque sob o programa Petróleo por Comida e desde junho de 1994 se destinam às vítimas da ocupação do Kuwait pelo regime de Saddam.Os principais beneficiados das indenizações serão particulares e empresas do Kuwait, que receberão US$ 330 milhões, e da Arábia Saudita, que vão receber US$ 30 milhões. Também foram aprovados valores para reclamantes da Bósnia-Herzegovina, Índia, Rússia, Turquia e Estados Unidos.Das ações aprovadas, 14 são para corporações privadas e entidades públicas, e 32 para governos e organizações internacionais.A UNCC aceitou 1,5 milhão de pedidos de indenização, que em conjunto representam um desembolso de US$ 52,5 bilhões, contra os US$ 352 bilhões pedidos por todas as ações apresentadas inicialmente.Em sua sessão de setembro, a comissão decidiu eliminar o teto máximo de US$ 200 milhões por pagamento, estabelecido após ter concluído a revisão de todas as reivindicações, e perceber que tinha mais dinheiro que o previsto devido à alta da cotação internacional do petróleo.Porta-vozes do órgão afirmaram que as autoridades dos países beneficiados estão "obrigadas a distribuir de modo rápido os fundos entre os litigantes" cujas pedidos foram aprovados, em um prazo máximo de um ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.