ONU: Irã reduz estoque de urânio

O Irã converteu mais um arsenal de urânio que poderia ser transformado rapidamente em armas nucleares em formas menos voláteis, como parte de um acordo com seis potências mundiais, informou a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) da ONU nesta quinta-feira.

AE, Agência Estado

17 de abril de 2014 | 13h17

Com isso, o Irã atinge uma quantidade maior do urânio enriquecido a 20%, concentração menor do que a necessária para a construção de uma ogiva. O país nega qualquer interesse em armas atômicas, mas concordou em abrir o seu programa nuclear em troca do fim das sanções à economia do país.

O Irã tem até julho para cumprir todos os seus compromissos no âmbito do acordo, mas tem de mostrar o progresso em troca do alívio das sanções. O governo do país se movimenta para receber mais uma parcela dos US$ 4,2 bilhões congelados por potências ocidentais.

Além de seus compromissos para neutralizar o seu estoque de urânio a 20%, o relatório da AIEA informou também que o Irã cumpriu outras obrigações do acordo provisório fechado em novembro do ano passado, que restringe Teerã de expandir quaisquer atividades que poderiam ser usadas para fabricar armas nucleares. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Irãarmas nucleares

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.