ONU lançará plano de US$ 40 bi para saúde de mulheres e crianças

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, vai anunciar nesta quarta-feira um investimento de 40 bilhões de dólares em um plano para salvar as vidas de 16 milhões de mães e crianças nos próximos cinco anos.

REUTERS

22 de setembro de 2010 | 11h12

A iniciativa tem como objetivo fazer avançar os setores mais lentos das Metas de Desenvolvimento do Milênio (MDMs) estabelecidos pela organização mundial há 10 anos: saúde materna e infantil.

O plano foi anunciado no último dia da cúpula da ONU criada para acelerar o progresso de todos os oito objetivos, que também incluem reduzir a pobreza e combater doenças.

"É a primeira vez que tivemos o acordo de todos os membros sobre como abordar a saúde de mulheres e crianças", disse à Reuters Robert Orr, assistente sênior de Ban, acrescentando que o planos seria patrocinado pelos 192 Estados-membro da ONU.

Um comunicado da ONU assinalou que mais de 40 bilhões de dólares foram pedidos pelos governos, fundações, empresas e organizações não-governamentais.

Segundo autoridades da ONU, quase 27 bilhões de dólares a mais estavam sendo anunciados pelos governos -- indicando que o resto já havia sido comprometido desde que os planos para uma "estratégia global para mulheres e crianças" se tornaram prioridade de países de baixa-renda, acrescentaram

A ONU argumenta que o investimento em saúde para mulheres e crianças reduz a pobreza e estimula o crescimento econômico.

O comunicado listou 40 países que estavam implementando novas políticas e o aumento de fundos.

Além de salvar vidas, a estratégia global buscaria evitar cerca de 33 milhões de casos de gravidez indesejada até 2015, disse o comunicado.

Tudo o que sabemos sobre:
ONUMULHERESCRIANCAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.