ONU levará a Gaddafi proposta para renúncia, diz Itália

Um grupo de contato internacional para a Líbia vai reconhecer um grupo rebelde como legítimo representante do povo do país, deixando o dirigente Muammar Gaddafi sem opção que não seja a renúncia, disse na sexta-feira o chanceler italiano, Franco Frattini.

REUTERS

15 de julho de 2011 | 08h58

Falando a jornalistas durante reunião do grupo de contato em Istambul, Frattini disse que o enviado especial da ONU à Líbia, Abdul Elah Al Khatib, será autorizado a apresentar a Gaddafi termos para a sua renúncia, num pacote político que incluiria um cessar-fogo na atual guerra civil.

"Hoje, vamos ver o documento final em que o grupo de contato reconhece o CNT (Conselho Nacional Transitório, ligado aos rebeldes e com sede na cidade de Benghazi) como o interlocutor representando o povo líbio. Então não há outra opção que não seja a saída de Gaddafi."

(Reportagem de Tulay Karadeniz)

Tudo o que sabemos sobre:
ONUGADDAFIPROPOSTA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.