ONU: mais de 800 foram mortos no Iraque em agosto

Mais de 800 pessoas foram assassinadas no Iraque em atos violentos em agosto, segundo informou a Organização das Nações Unidas (ONU). O número é menor que o de julho, mas ainda é um dos mais altos para um mês nos últimos anos.

AE-AP, Agência Estado

01 de setembro de 2013 | 11h57

Foram assassinadas 804 pessoas em agosto, sendo que 716 eram civis e 88 pertenciam às forças de segurança. A capital Bagdá foi a parte mais afetada do país, com 317 mortos. Em julho, haviam sido 1,057 mil mortos em julho. Segundo relatório da missão da ONU, cerca de 5 mil iraquianos foram assassinados desde o início de 2013.

A onda de violência ocorre em meio às crescentes tensões entre diferentes grupos e teve um pico após um enfrentamento entre o governo de maioria xiita e manifestantes sunitas no nordeste do país em abril. Os ataques incluem uma sequência de carros bomba, muitos associados ao braço local da Al-Qaeda, e tem como alvo os militares, a polícia e civis xiitas.

Os ataques continuaram neste domingo, deixando seis mortos. Segundo a polícia, uma bomba explodiu próximo de um mercado de rua, matando três e ferindo outros quatro na cidade xiita de Sujail, a 80 quilômetros ao norte de Bagdá. Já na cidade de etnia mista Tuz Khormato, a explosão de um carro bomba numa área residencial matou outras três pessoas e feriu 16. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
IraqueONUviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.