ONU: metade da população da Somália precisa de ajuda

Quase a metade da população da Somália precisa de comida ou de alguma outra forma de ajuda humanitária, advertiu hoje Elisabeth Byrs, porta-voz da Organização das Nações Unidas (ONU), em Genebra. Além da violência entre as forças do governo e um movimento islâmico, a seca ocorrida recentemente e a elevação do preço dos alimentos agravaram ainda mais a situação neste país do Chifre da África, que não possui governo estável há quase duas décadas. A população somali é estimada em 8,3 milhões de pessoas.Segundo ela, 80 pessoas morreram e mais de cem ficaram feridas em duas semanas de violência na capital da Somália. Ela comentou ainda que o número de feridos provavelmente é maior, uma vez que não estão disponíveis números de diversos hospitais de Mogadiscio. A violência entre as forças do governo interino e um poderoso movimento islâmico agravaram-se a partir do mês passado. Segundo a porta-voz, milhares de pessoas foram obrigadas a abandonar suas casas no decorrer das últimas duas semanas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.