ONU: milhões de agricultores passam fome no mundo

Cerca de 500 milhões de pequenos agricultores passam fome no mundo, afirmou hoje Olivier de Schutter, especialista da Organização das Nações Unidas (ONU) em direito à alimentação. Schutter atribui a situação, em parte, ao fato de o direito à terra estar sendo ameaçado por governos, fundos soberanos e especialmente por investidores locais e estrangeiros.

AE-AP, Agência Estado

21 de outubro de 2010 | 20h06

Segundo o especialista da ONU, 30 milhões de hectares de terras cultiváveis são perdidos todos os anos para a especulação com terras, para a degradação ambiental e para conversão ao uso industrial ou urbano.

Em entrevista coletiva, Schutter, que é consultor independente do Conselho de Direitos Humanos da ONU, disse que a atual elevação do preço dos alimentos - especialmente do arroz, do milho e do trigo - é motivo de apreensão e quase certamente provocará a elevação do número de pessoas cronicamente famintas. No mês passado, o Programa Mundial de Alimentação de ONU estimou em 925 milhões o número de pessoas cronicamente famintas no mundo.

Mais conteúdo sobre:
pequenos agricultoresONUfome

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.