ONU nega colonização do Iraque e faz apelo por Basra

"Não colonizaremos o Iraque", afirmou o secretário-geral da ONU, Kofi Annan, alvo na sexta-feira de críticas iraquianas de que, com seu programa humanitário, se dispõe a apoderar-se do Iraque. Bagdá acusou Annan de não ter condenado, nos termos que o governo iraniano pretendia, o ataque anglo-americano. "Não temos, de forma alguma, a intenção de chegar a ser o alto comissário de colonização" do Iraque, disse o secretário-geral.Por sua vez, Annan pediu "o restabelecimento dos serviços de água e eletricidade? em Basra, no sul do Iraque, região cercada por tropas da coalizão e onde há três dias faltam esses serviços, o que pode "provocar um desastre humanitário". Três dias após a críticas do embaixador do Iraque perante a ONU, Mohammed Al Douri, Annan declarou à imprensa que "compreende a exasperação ?de alguns líderes iraquianos. Afirmou que "a ONU tem um trabalho urgente para fazer no Iraque... o reinício das operações do programa Alimentos por Petróleo, porque 60% dos iraquianos dependem das rações humanitárias com base de sua subsistência". "Soube através de um informe da Cruz Vermelha (internacional) que o povo de Basra enfrentaria um desastre humanitário porque está sem luz nem eletricidade", disse ainda. "Creio que é urgente que estes serviços vitais sejam restabelecidos. Uma cidade desse tamanho não pode ficar sem eletricidade nem água durante muito tempo. Além do aspecto da água, pode-se imaginar como fica a questão sanitária", destacou Annan. A principal estação de tratamento de água de Wafa-el-Qaed, no norte da cidade sulista, deixou de funcionar na sexta-feira por falta de energia e, mesmo com outras estações provendo 40% das necessidades hídricas, a água é de má qualidade, disse a Cruz Vermelha internacional em Genebra. A organização humanitária disse ainda que se trata de "uma verdadeira situação de emergência" o fornecimento de água potável para a população porque Basra - a segunda maior cidade do Iraque, com 2 milhões de habitantes - enfrenta durante o dia temperaturas de 40 graus centígrados.Veja o especial :

Agencia Estado,

24 de março de 2003 | 15h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.