Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

ONU nomeará especialistas para comissão eleitoral no Afeganistão

Enviado da entidade admite que eleções não serão perfeitas, mas devem ao menos ser críveis

Efe

23 de março de 2010 | 14h50

CABUL - O novo enviado especial da ONU para o Afeganistão, Staffan de Mistura, assegurou nesta terça-feira, 23, que a entidade designará dois especialistas estrangeiros para fazer parte da Comissão de Queixas (ECC), órgão que supervisionará o pleito parlamentar de setembro deste ano. Em entrevista coletiva concedida em Cabul, o diplomata disse que o presidente afegão, Hamid Karzai, lhe garantiu que poderá nomear tais especialistas.

 

De Mistura admitiu que a data do pleito, 18 de setembro, é "muito adiantada", mas confiou na realização de eleições parlamentares "críveis". "Sejamos francos. Não estamos na Suíça. Estamos no Afeganistão, portanto, é possível que as eleições sejam imperfeitas, mas devem ao menos ser críveis", declarou.

VEJA TAMBÉM:
especial Especial: 30 anos de violência

 

Em fevereiro, a imprensa informou que Karzai tinha aprovado um decreto segundo o qual ele próprio nomearia os cinco membros da ECC para as eleições legislativas deste ano. Algum tempo depois, porém, o presidente desmentiu a informação e disse que permitira a presença de fiscais eleitorais internacionais na comissão.

 

A comissão, que foi formada por dois estrangeiros e três afegãos nas eleições presidenciais de setembro de 2009, foi a responsável por anular centenas de milhares de cédulas por fraude. Isso forçou a convocação de um segundo turno, mas o adversário de Karzai, Abdullah Abdullah, desistiu da disputa e abriu caminho para a reeleição do presidente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.