ONU nomeia equipe para investigar ação de Israel em Jenin

O secretário-geral da ONU, Kofi Annan, nomeou hoje uma equipe de três membros para investigar o que ocorreu durante o assalto militar israelense ao campo de refugiados de Jenin, na Cisjordânia. A missão será presidida pelo ex-presidente finlandês Martti Ahtisaari, que afirmou esperar que a equipe chegue à Cisjordânia ainda nesta semana. Os outros dois membros são: Cornelio Sommarunga, ex-presidente do Comitê Internacional da Cruz Vermelha; e Sadako Ogata, ex-alta comissária da ONU para refugiados, que atualmente ocupa a função de enviada especial do Japão para a reconstrução do Afeganistão.As nações árabes acusam Israel de "massacrar" civis no acampamento de Jenin, mas o Estado judeu diz que as mortes e a destruição foram o resultado de combates entre seus soldados e palestinos armados. Os conflitos em Jenin foram os mais violentos na ofensiva militar israelense nos territórios palestinos ocupados, que se prolongou por três semanas. O Conselho de Segurança das Nações Unidas decidiu hoje, por unanimidade, apoiar uma missão investigadora. O voto ocorreu horas depois de o chanceler israelense, Shimon Peres, ter garantido a Annan que Israel daria um sinal verde para que representantes da ONU "esclarecesse os fatos" ocorridos no acampamento de refugiados. Israel lançou sua ofensiva nos territórios palestinos depois de uma série de ataques suicidas que mataram dezenas de civis.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.