ONU nomeia Prodi como enviado especial ao Sahel

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, nomeou nesta terça-feira o ex-primeiro-ministro da Itália, Romano Prodi, como enviado especial da organização para a região do Sahel, na África subsaariana. O Sahel, logo ao sul do Saara, vive várias crises humanitárias.

AE, Agência Estado

09 de outubro de 2012 | 16h18

O porta-voz da ONU, Martin Nesirky, disse hoje que Ban nomeou Prodi para que o ex-premiê italiano mobilize uma resposta internacional às complexas crises que o Sahel atravessa, as quais derivam em parte de convulsões políticas e em parte de um crescimento na criminalidade, no terrorismo e no tráfico de seres humanos.

Nesirky afirmou que Prodi inicialmente se concentrará no Mali, onde um golpe de Estado derrubou o presidente em março e onde a parte norte do país, no Sahel e no Deserto do Saara, foi tomada por insurgentes tuaregues e islamitas, que proclamaram o Estado Islâmico do Azawad (État Islamique de l''Azawad).

Prodi foi primeiro-ministro da Itália durante dois períodos, entre 1996 e 1998 e entre 2006 e 2008. Ele também foi chefe da Comissão Europeia (CE) entre 1999 e 2004.

As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.