ONU pede controle rígido sobre o uso de maconha

Enquanto a maior dos países europeus começa a adotar leis que legalizam o consumo da maconha em seus territórios, a ONU surpreende ao realizar propostas que vão na direção contrária. Uma das principais conclusões do relatório anual publicado hoje pelo Comitê Internacional de Controle de Narcóticos afirma que os países estarão cometendo um "erro histórico" se continuarem a legalizar o uso da maconha e pede que um controle "rígido" seja feito em todo o mundo. Segundo o Comitê, enquanto se luta nos países em desenvolvimento, como na Colômbia e no Brasil, para acabar com o cultivo e com o tráfico da maconha, países europeus adotam políticas contrárias: começam a legalizar o uso da droga, o que acaba estimulando sua produção. O Comitê, formado por especialistas de uma dezena de países, pede que os governos façam uma reavaliação de suas leis para que estejam de acordo com um controle mais rígido à venda e consumo de maconha. O relatório lembra que em 1961, 175 países assinaram um acordo para controlar a venda da maconha apenas para o uso científico e médico. "Alguns países estão violando os princípios internacionais", afirma o relatório. O Comitê faz uma crítica direta às leis na Holanda, que permitem a venda da maconha nos "coffee shops". O relatório ainda critica países como Itália, Luxemburgo, Portugal e Espanha, que estão tirando de suas legislações a possibilidade de criminalizar os usuários da droga. Outro país que é foco do ataque do Comitê é a Suíça, cujas leis também permitem o consumo da maconha. "Na atual situação internacional, os países em desenvolvimento somente conseguirão erradicar a produção da droga se todos os países adotarem leis que possam controlar sua venda", afirma o Comitê. Nos países europeus, porém, o argumento é de que, ao legalizar o consumo, as autoridades estão combatendo o tráfico, já que o controle do fornecimento é facilitado. "Em nenhum momento estamos estimulando os traficantes nem a venda da maconha", afirma um representante do governo suíço. Tecnologia - O Comitê ainda alerta para o uso de novas tecnologias, como a Internet, como formas de venda de drogas. "Existe salas de ?chat? na Internet que são usadas exclusivamente por traficantes", diz o relatório, preocupado em desenvolver instrumentos para combater essas atividades.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.