ONU pede diálogo entre Índia e Paquistão

O secretário-geral das Nações Unidas, Kofi Annan, solicitou nesta quinta-feira um "diálogo permanente e firme" entre o Paquistão e a Índia, a fim de resolver a disputa em torno da Caxemira, que levou as duas potências nucleares à beira da guerra. Annan disse não ser suficiente uma redução temporária das tensões e o fim da crise que ora se apresenta. "O mundo não quer mais outra crise dentro de poucas semanas ou meses", declarou Annan. Ele afirmou que faz-se necessária "uma ação contínua e firme contra os grupos extremistas, assim como também um diálogo igualmente contínuo e firme entre o Paquistão e a Índia para resolver suas disputas de forma pacífica". "Existe um enorme apoio e estímulo da comunidade internacional para a participação de ambos no enfrentamento do problema", declarou Annan numa entrevista com o ministro das Relações Exteriores do Paquistão, Abdul Sattar. Annan chegou ao Paquistão na quarta-feira para uma visita de dois dias, com o objetivo de atenuar as tensões que surgiram após o ataque do dia 13 de dezembro ao Parlamento indiano. O governo de Nova Delhi acusa a agência de espionagem paquistanesa e dois grupos islâmicos militantes, baseados no Paquistão, de serem os autores do ataque. O Paquistão e os dois grupos islâmicos negaram envolvimento.

Agencia Estado,

24 Janeiro 2002 | 20h29

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.