ONU pede investigação independente

A ONU pediu ontem a criação de uma investigação "independente e transparente" sobre a violência em Urumqi. E apelou para que as vítimas da violência sejam identificadas. A ONU alertou ainda que não aceitará que pessoas condenadas pelos incidentes recebam penas "desproporcionais" - em reação ao anúncio das autoridades chinesas de que os culpados receberiam "punições exemplares". "Um processo transparente é essencial para a construção da confiança. Sem isso, há o risco de que haja um prolongado ciclo de distúrbios e violência", alertou Navi Pillay, alta comissária da ONU para direitos humanos. Ela ainda pediu calma e afirmou estar "alarmada" com o número de mortes. "As circunstâncias exatas das mortes não estão claras. Peço a todos os líderes uigures e hans, assim como às autoridades chineses, que se limitem em suas ações e não causem mais perda de vidas", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.