ONU pede libertação de brasileiro em greve de fome

O chefe do escritório de direitos humanos das Nações Unidas na Palestina disse estar "seriamente preocupado" com o brasileiro-palestino de 30 anos que está em greve de fome há quase 100 dias em protesto contra sua detenção em uma prisão na cidade de Nablus, na Palestina.

ASSOCIATED PRESS, Estadão Conteúdo

16 de julho de 2015 | 03h33

Parentes de Islam Hamed, um ativista do grupo islâmico Hamas, permanece preso mesmo após ter cumprido a sentença de três anos que recebeu de uma corte palestina por ter atirado em israelenses.

A mãe do militante, a brasileira Nádia Hamed, disse ontem que seu filho "está muito cansado".

O porta-voz das forças de segurança palestinas Adnan Damiri diz que Hamed permanece preso para que não seja capturado por Israel. Segundo ele, Hamed recebe suplementos nutricionais.

O alto comissário das Nações Unidas pelos direitos humanos na Palestina pede a imediata libertação de Hamed.

No início da semana, um palestino foi solto por Israel após dois meses de greve de fome. Fonte: Associated Press

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.