ONU pede mais rapidez na desnuclearização da Coréia do Norte

Ban Ki-moon afirma que negociadores precisam aproveitar o impulso dado após a entrega do inventário nuclear

Efe,

01 de julho de 2008 | 02h42

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, pediu nesta terça-feira, 1, que o processo de desnuclearização da Coréia do Norte seja "acelerado". Ele não descartou uma viagem no futuro a Pyongyang. Ban pediu que os negociadores de seis lados (as duas Coréias, a China, o Japão, a Rússia e os Estados Unidos) aproveitem o "impulso" dado na semana passada ao processo pela apresentação do inventário nuclear da Coréia do Corte e a destruição de uma torre de refrigeração nuclear. "Os negociadores de seis lados devem aproveitar o momento para acelerar o processo de desnuclearização na península coreana, e também para impulsionar a reconciliação da Coréia do Norte e do Sul", indicou Ban, que é sul-coreano e foi ministro de Exteriores desse país. Além disso, o secretário-geral da ONU afirmou que compreende a posição do Japão, que pressiona para que se resolva a questão de seus cidadãos seqüestrados pelo regime norte-coreano. "Este é um assunto humanitário", afirmou Ban sobre os seqüestros de japoneses nos anos 70 e 80 para ser transformados em professores de idiomas para espiões norte-coreanos. Em entrevista coletiva em Tóquio, ao término de sua estadia oficial de quatro dias no Japão, Ban disse ainda que não deve viajar em breve para a Coréia do Norte, mas também não fechou a possibilidade de uma visita no futuro. "Ainda não encontrei um momento (para visitar Pyongyang) em minha agenda", disse o secretário-geral das Nações Unidas, que ainda viaja à China e à Coréia do Sul em sua passagem pela Ásia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.