ONU pede que comunidade internacional não deixe Haiti

O Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas pediu, hoje, que a comunidade internacional não diminua seu engajamento no Haiti. O órgão da ONU adotou uma resolução, afirmando que a ajuda ao país caribenho deve ser comprometida e sustentável.

AE, Agencia Estado

28 de janeiro de 2010 | 15h08

O Haiti sofreu um violento terremoto no dia 12, que deixou mais de 170 mil mortos, segundo autoridades locais. O conselho da ONU pediu que a comunidade internacional "continue a garantir apoio adequado e coordenado ao governo e ao povo do Haiti em seus esforços para superar os desafios pela frente após o terremoto".

O painel, formado por 47 nações, realiza uma sessão de emergência. O conselho insistiu que o governo haitiano deve ter um papel de liderança na determinação das prioridades nacionais.

O terremoto de magnitude 7,0 destruiu boa parte da capital, Porto Príncipe, e outras cidades próximas. Estima-se que 1 milhão de pessoas tenham perdido suas casas. Logo após o tremor, foi lançada uma grande operação de ajuda ao país, com vários países envolvidos.

Os Estados Unidos enviaram 20 mil soldados para ajudar o Haiti. Apesar do esforço internacional, centenas de milhares de sobreviventes - muitos deles em campos improvisados - ainda esperam por ajuda.

As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Haititerremotoajuda humanitáriaONU

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.