REUTERS/Alkis Konstantinidis
REUTERS/Alkis Konstantinidis

ONU pede que União Europeia agilize o registro e realocação dos refugiados

Bloco ofereceu ajuda à Turquia de 3 bilhões de euros em troca de uma ação turca para conter o fluxo de imigrantes para a Europa

O Estado de S. Paulo

16 Outubro 2015 | 10h20

GENEBRA - A União Europeia precisa estabelecer rapidamente centros de recepção adequados na Grécia para registrar pessoas que buscam asilo e então distribui-las pelo bloco antes do inverno, informou nesta sexta-feira, 16, a agência de refugiados da ONU.

"Essa não é uma crise que está sendo organizada de forma adequada no momento. É essencial que estas medidas aconteçam", disse o porta-voz do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur), Adrian Edwards, em entrevista a jornalistas em Genebra.

A União Europeia ofereceu na quinta-feira à Turquia uma possível ajuda de 3 bilhões de euros, tentativa de facilitar a obtenção de vistos de viagem e conversas "revigoradas" sobre participação no bloco, em troca da ação turca para conter o fluxo de imigrantes para a Europa.

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, destacou hoje a possível ajuda aos turcos em troca da contenção de refugiados. "A Turquia já gastou mais de US$ 7 bilhões com os refugiados e só recebeu US$ 1 milhão. Se pensarmos no que a Turquia gastou nos últimos três, quatro anos, então a repartição da carga (financeira) equivaleria a uma quantia próxima a essa", explicou a chanceler, acrescentando que os países precisarão contribuir.

Sobre o "plano de ação" proposto, Edwards disse: "Acho que os princípios destacados continuam os mesmos, estamos felizes em ver um acordo que lida com traficantes e tráfico". "Ao mesmo tempo, é importante que as necessidades de asilo sejam mantidas em perspectiva", acrescentou.

O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, disse que a UE prepara essas ofertas porque precisa de uma "resposta responsável e adequada do lado turco" assim como de outros parceiros na crise. Ele reiterou ainda que essa medida só faz sentido se a Turquia realmente contiver o fluxo de refugiados em direção à UE.

Chefes de estado da União Europeia estão reunidos para anunciar de novas medidas para conter a crise migratória na Europa. Tusk disse que a cúpula deve ser encerrada hoje. Essa é a quarta dedicada pelo bloco à crise de refugiados. /REUTERS e EFE

Mais conteúdo sobre:
refugiados União Europeia imigração

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.