ONU pede que Venezuela liberte ativistas presos

O Alto Comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Zeid Raad al-Hussein, pediu nesta segunda-feira que o governo venezuelano liberte imediatamente Leopoldo Lopez e dezenas de outros ativistas contrários ao governo socialista.

Estadão Conteúdo

20 de outubro de 2014 | 15h53

O representante da ONU se encontrou com a mulher de Lopez, em Gênova, para discutir a situação de 69 pessoas que ainda estão detidas depois das manifestações violentas que abalaram a Venezuela no início do ano.

Em declaração, Zeid afirmou que "a detenção prolongada e arbitrária de oponentes políticos e manifestantes na Venezuela está causando cada vez mais preocupação internacionalmente". O diplomata da Jordânia também se disse "extremamente preocupado com a atual situação".

Lopez foi preso em fevereiro, após discursar em um protesto em que manifestantes e policiais entraram em confronto. Ele está sendo julgado por incitar a violência. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
ONUVenezuelaativistasmanifestações

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.