ONU pede saída para briga entre Camboja e Tailândia

O Conselho de Segurança (CS) da Organização das Nações Unidas (ONU) manifestou hoje "grave preocupação" com os recentes choques ocorridos na fronteira entre a Tailândia e o Camboja protagonizados pelos exércitos dos dois países do sudeste asiático e pediu uma solução pacífica para a disputa.

AE, Agência Estado

14 de fevereiro de 2011 | 18h57

O CS da ONU também declarou apoio à iniciativa da Associação de Nações do Sudeste Asiático (Asean, por suas iniciais em inglês) na busca por uma solução para o conflito. Os chanceleres dos dez países que integram a Asean se reunirão no dia 22 para debater os choques.

O ministro das Relações Exteriores da Indonésia, Marty Natalegawa, que falou perante o CS da ONU na condição de presidente de turno da Asean, manifestou otimismo depois de uma reunião a portas fechadas com a participação dos chanceleres cambojano e tailandês.

Camboja e Tailândia acusam-se mutuamente pelo início, em 4 de fevereiro, dos confrontos em uma área disputada da fronteira entre os dois países. Pelo menos oito pessoas morreram desde então. Bangcoc e Phnom Penh divergem sobre o traçado da fronteira comum nas proximidades do templo de Preah Vihear, construído durante um período em que o império Khmer cambojano controlava grande parte da Tailândia moderna.

O santuário é considerado um patrimônio mundial da humanidade pela Unesco. Em 1962, a Corte Mundial decidiu que a área onde situa-se o templo pertence ao Camboja. Os nacionalistas tailandeses, porém, rejeitam a decisão e uma área próxima do templo continua em disputa. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
ONUCambojaTailândia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.