ONU pede solução política para conflito na Colômbia

A ONU quer uma solução política para o conflito na Colômbia. Hoje, o secretário-geral das Nações Unidas, Kofi Annan, condenou os ataques atribuídos às Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) durante a posse do novo presidente, Alvaro Uribe, e pediu que a população civil fosse poupada da violência. Dezessete pessoas foram mortas nos ataques das Farc, a maioria civis que viviam nos bairros pobres, localizados perto do congresso nacional colombiano, onde aconteceu a posse de Uribe, ontem. "O secretário-geral condena qualquer ataque contra civis e reitera seu pedido para que a população seja respeitada", afirmou Fred Eckhar, porta-voz de Annan. Apesar do pedido para que uma solução política seja encontrada, ongs acreditam que Uribe está adotando medidas que vão na direção oposta. O novo presidente colombiano anunciou planos para envolver civis no conflito, dar poderes judiciais às Forças Armadas, autorizar que o Exército invada casas em busca de suspeitos - sem ordem judicial -, além de dar autonomia para o Executivo declarar estado de sítio sem consultar o parlamento ou o poder judiciário.

Agencia Estado,

08 Agosto 2002 | 16h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.