ONU pede suspensão da execução de irmão de Saddam

A alta comissária da ONU para os Direitos Humanos, Louise Arbour, pediu nesta quarta-feira às autoridades iraquianas que não executem Barzan al-Tikriti, meio-irmão de Saddam Hussein, e outro de seus colaboradores, acusados, assim como o ex-presidente, de crimes contra a humanidade.Tikriti, antigo chefe dos serviços secretos iraquianos, e Awad al-Bandar, ex-juiz, iam ser enforcados junto com Saddam no dia 29 de dezembro, mas a aplicação de suas sentenças foi adiada para depois da Festa do Sacrifício.Fontes oficiais citadas pela rede de TV Al Furat, que representa a majoritária comunidade xiita, afirmaram hoje que os dois serão executados nesta quinta-feira, o que foi confirmado pela emissora pró-americana Al Hurra-Iraq.Num comunicado, Arbour destacou que as mesmas preocupações expressadas por ocasião do julgamento que condenou Saddam, executado no sábado, são igualmente válidas neste caso."Por isso, liguei hoje (quarta) diretamente para o presidente da República do Iraque para pedir-lhe que se abstenha de levar a cabo essas sentenças", disse a comissária.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.